Depois termos ensinado 10 coisas para fazer depois de instalar o WordPress, hoje vamos explicar como você pode melhorar seu template wordpress imediatamente, sem grandes truques complexos. Depois de escolher o seu template de entre milhares de templates wordpress que existem no mercado, é altura de você melhorar seu blog e torná-lo tanto mais rápido quanto mais funcional e atrativo. Seja o seu template grátis ou premium, existem inúmeras formas de o melhorar imediatamente de acordo com os colegas da sixrevisons. Estas dicas básicas para WordPress vão desde customização, estilização e otimização.

1. REDUZA O PESO DAS IMAGENS DO TEMPLATE

As imagens são uma parte muito importante de qualquer template WordPress, embora a grande maioria dos desenvolvedores se esqueça de as otimizar corretamente. As imagens de um dado template wordpress incluem por exemplo, imagens de background, logomarcas, images para ilustração de opções, ícones e por aí adiante. Otimizar imagens ajuda-o a poupar imensa largura de banda bem como melhorar drasticamente o tempo de resposta de seu blog sempre um novo usuário tenta acessá-lo.

O Photoshop, por exemplo, oferece uma opção “Save for Web” que otimiza automaticamente imagens para serem usadas na internet. O que normalmente fazemos nesses casos, é reduzir a qualidade da imagem para 85% ou 90%, garantindo ainda assim uma qualidade aceitável, mas um peso muito inferior. Ainda assim, poderá usar aplicações online como o Smush.it que basicamente espreme a qualidade de suas imagens até um peso minimamente aceitável, sem perder qualidade.

2. USE UM FAVICON PERSONALIZADO

Alguns templates wordpress não oferecem sequer um favicon por defeito (o ícone que representa seu blog quando você o acessa através de um browser e/ou o ícone que aparece em seus separadores de browser). Quando um site ou blog não tem favicon, ele poderá parecer pouco profissional. Tenha a certeza de que seu template WordPress oferece um favicon. Para isso, basta você criar uma imagem de 16×16 pixeis que identifique seu blog, e depois usar um gerador de favicon como o HTML Kit para criar o seu ficheiro .ico. Para puxar seu favicon através de seu template wordpress, coloque o seguinte código no seu ficheiro header.php:

<link rel="icon" href="http://www.escolawp.com/favicon.ico" type="image/x-icon" />

Não esqueça de alterar o atributo href para a localização correta do favicon de seu blog.

3. ESTILIZE LEGENDAS EM SUAS IMAGENS

Quando você faz o upload e postagem de uma imagem num post seu, você poderá atribuir-lhe legendas para as definir. Um bom template wordpress deverá incluir um estilo original para as legendas de imagens. Para estilizar a legenda original, você pode usar a classe .wp-caption no seu ficheiro styles.css.

Eis um exemplo de estilização de legenda, usando propriedades CSS3:

.wp-caption {
  background-color: #f3f3f3;
  border: 1px solid #ddd;
  -khtml-border-radius: 3px;
  -moz-border-radius: 3px;
  -webkit-border-radius: 3px;
  border-radius: 3px; /* optional rounded corners for browsers that support it */
  margin: 10px;
  padding-top: 4px;
  text-align: center;
}
.wp-caption img {
  border: 0 none;
  margin: 0;
  padding: 0;
}
.wp-caption p.wp-caption-text {
  font-size: 11px;
  line-height: 17px;
  margin: 0;
  padding: 0 4px 5px;
}

4. USE O PHP FLUSH

Chamando a função PHP flush logo depois do seu header, você poderá acelerar consideravelmente seu blog WordPress. Adicione simplesmente a seguinte linha de código em seu ficheiro header.php logo depois de fechar a tag </head>:

<?php flush(); ?>

Este código força seu servidor a enviar o cabeçalho do seu site ou blog antes de enviar todo o resto do conteúdo. Usando a função flush, o browser tem tempo de descarregar todas as folhas de estilo (stylesheets) referenciadas no cabeçalho de seu blog, enquanto aguarda o carregamento do resto da informação.

5. USE UM CSS SIMPLIFICADO EM SEU TEMPLATE

Os ficheiros CSS dos templates WordPress contém muito muito código capaz de corresponder às diferentes situações e necessidades de um blog. Para você conseguir reduzir o peso de seu ficheiro, você pode simplificar seu CSS. Alguns desenhadores de templates WordPress menos experientes, normalmente usam simplificação de CSS, o que resulta num template bastante mais complexo e pesado.

Por exemplo, se você encontrar regras de estilo em seu template do tipo:

.post {
  padding-top:3px;
  padding-right:10px;
  padding-bottom:5px;
  padding-left:2px;
}

Você pode simplificá-las para a sua versão idêntica:

.post { padding: 3px 10px 5px 2px; }

Essa técnica irá ajudá-lo a reduzir drasticamente o peso de seus ficheiros de estilo. Embora uma estilização desse tipo não lhe poupe um peso muito grande, a verdade é que numa folha de estilos completa, poderá representar centenas de linhas de código a menos. Só nesse exemplo, poupámos 4 linhas de código.

6. MINIMIZE FICHEIROS DO SEU TEMPLATE

Sendo congruente com a simplificação de seu CSS para diminuir o peso de seus ficheiros styles.css, caso seu template faça uso também de JavaScript, você poderá minimizá-los para reduzir drasticamente seu peso. A minimização faz a remoção de espaços em branco e parágrafos desnecessários em seu código, compactando completamente seu ficheiro para que seu peso seja mínimo.

Para código JavaScript, você pode usar o JavaScript Compressor, que basicamente comprime seus ficheiros para os tornar mais leves e rápidos.

Seria bastante complicado compactar seu código HTML uma vez que seu template inclui inúmeros ficheiros, muitos deles com código PHP integrado. No entanto, existem plugins como o W3 Total Cache que basicamente comprime todo o front-end do seu template, realizando automaticamente uma série de otimizações, tal como manter suas postagens em cache para que seu blog seja mais rápido a carregar.

7. PROTEJA A VERSÃO DE SEU BLOG

Uma forma simples de proteger seu template é removendo o código de geração da versão WordPress do seu blog, que se encontra no cabeçalho de seu template, entre tags <head>. A razão por detrás disso é que os usuários maliciosos conseguem saber qual a versão de seu WordPress, o que significa que você fica muito mais vulnerável a ataques. Para resolver esse problema, você pode seguir dois passos simples.

Primeiro, vá no seu ficheiro header.php e procure por essa linha de código:

<meta name="generator" content="WordPress <?php bloginfo(’version’); ?>" />

Se encontrar, remova-a. Essa linha de código gera automaticamente a versão de seu WordPress em seu código-fonte.

De seguida, para garantir que essa funcionalidade não é passada pela função wp_head() automaticamente, copie e cole o seguinte código em seu ficheiro functions.php:

<?php remove_action('wp_head', 'wp_generator'); ?>

8. ESCONDA OS ERROS DE LOGIN EM SEU PAINEL DE ADMINISTRAÇÃO

Outro forma de proteger seu template wordpress, passa por esconder os erros de login do seu painel administrativo. O problema é que se você testar vários nomes de usuário, o WordPress irá indicar-lhe que você está errando o nome de usuário, bem antes de afirmar que você está errando a password. Isso significa também, que qualquer usuário malicioso poderá tentar adivinhar qual o seu username, realizando testes, e depois disso só irá necessitar de tentar descobrir ou hackear sua palavra-chave.

Para esconder esses erros na sua caixa de login, você necessita de adicionar o seguinte código em seu ficheiro functions.php:

add_filter('login_errors', create_function('$a', "return null;"));

Esse filtro irá remover os erros de login de seu painel administrativo, não mostrando qualquer tipo de mensagem caso você falhe seu username ou palavra-chave.

9. SUBSTITUA A CAIXA DE PESQUISA DO WORDPRESS

A grande maioria dos templates wordpress que você encontra na internet, fazem uso da funcionalidade nativa de pesquisa do WordPress. No entanto, a função de pesquisa, neste momento, não é tão boa e tão funcional como por exemplo a caixa de pesquisa customizada do Google.

Utilizando o serviço de pesquisas da Google, você apenas acumula vantagens: o serviço é mais eficiente e mais relevante, as suas pesquisas são mais rápidas porque não trabalham diretamente com seu servidor, e você ainda pode ganhar dinheiro com anúncios de Adsense em seus resultados de pesquisas orgânicas. Para aprender a integrar uma pesquisa customizada do Google, leia este artigo sobre Como fazer uma barra de pesquisa Google que lhe renda dinheiro também.

10. REDUZA O NÚMERO DE CHAMADAS DE FUNÇÕES

Ficheiros que são consumidos em massa em constantemente utilizados necessitam ser flexíveis. Como tal, existem imensas chamadas de funções dinâmicas e truques para tornar seu template flexível em diversas situações. No entanto, isto pode reduzir a performance de seu blog porque cada página gerada necessita de várias funções para se auto-renderizar.

Olhe por situações onde não é necessário usar chamada de funções.

Por exemplo, no seu ficheiro header.php, você poderá encontrar uma linha de código do género:

<title><?php bloginfo('name'); ?></title>

O que essa linha faz é mostrar o nome de seu blog na barra de títulos do browser. Provavelmente, o nome de seu blog não muda assim tão regularmente, pelo que você pode eliminar essa função e escrever diretamente o título de seu blog:

<title>Escola WordPress - Ensinando WordPress</title>

Vejamos outro exemplo (também no ficheiro header.php):

<link rel="stylesheet" href="<?php bloginfo('stylesheet_url'); ?>" type="text/css" />

Nesse exemplo, usamos uma função para chamar o URL de sua folha de estilos. No entanto, é improvável que esse endereço URL mude, pelo que você pode escrever diretamente o endereço URL do tipo:

<link rel="stylesheet" href="http://exemplodeblog.com /wp-content/themes/templatedoblog/style.css" type="text/css" />

Existem imensas chamadas de funções desse tipo em seu template certamente, e colectivamente, elas podem contribuir para uma quebra de performance de seu blog, especialmente se você não estiver usando um plugin de cache. Otimize essa funções, reduzindo-as para o mínimo indispensável e obrigatório.

Até Já!