Tal como qualquer outra plataforma de conteúdos, o WordPress requer um bom ambiente de alojamento para trabalhar em pleno e fazê-lo usufruir de todas as suas capacidades. No entanto, um bom pacote de alojamento não significa que o seu blog WordPress apresente a melhor performance do mundo. Muitos blogueiros já optimizam os seus blogs para que estes consumam menos recursos no servidor, incluíndo menos largura de banda. Existem várias formas de optimizar um blog WordPress, através de plugins de monitorização, truques e dicas para melhorar a performance de carregamento de páginas, entre outras.

Além de instalar plugins para melhorar a performance do seu blog, você pode aplicar alguns truques ao seu WordPress Theme e remover todas as opções desnecessárias ao normal funcionamento do seu blog, sendo que a aplicação desses truques pode baixar imenso o consumo de recursos do seu blog WordPress. No artigo de hoje, vamos analisar 7 plugins e 7 dicas para monitorizar e acelerar o seu blog.

7 PLUGINS PARA MONITORIZAR E ACELERAR O SEU BLOG

1. WP System Health

O plugin WP System Health é um plugin que lhe mostra informação básica ao nível do servidor e também os níveis de consumo de memória do PHP do seu WordPress. Além disso, o plugin mostra-lhe a informação PHP relacionada com a base de dados do seu WordPress e também a utilização de tabelas dessa mesma base de dados. Utilizando o WP System Health, os blogueiros passam a ter ao seu dispor uma ferramenta que lhes permite verificar falhas na configuração dos seus blogs e também problemas relacionados com consumo excessivo de memória.

2. Hosting Monitor Plugin

O plugin Hosting Monitor é um plugin WordPress desenvolvido pela WebHostingSearch.com. Este plugin mostra ao administrador do blog WordPress a a informação de sistema do seu servidor. Por exemplo, pode consultar o seu uptime, as médias de carregamento, número de pedidos simultâneos no servidor, informação de hardware e ainda consumos de memória. Esta informação pode aparecer na barra lateral, sendo que o administrador escolhe qual o tipo de informação que deverá ser pública e qual a que deverá ser privada.

3. WP super Cache

O plugin WP super Cache é um dos plugins de caching para WordPress mais conhecidos do mercado. Depois de instalado, o sistema irá gerar páginas HTML estáticas e servir os seus visitantes com conteúdos estáticos ao invés de dinâmicos. Utilizando a cache, você poderá reduzir drasticamente o consumo de memória do seu servidor, baixar o consumo de largura de banda e obviamente baixar também os seus custos com alojamento. As páginas estáticas são também uma forma de reduzir o tempo de carregamento do seu blog, o que significa que os visitantes vão carregar os seus conteúdos mais rápido!

4. IP Host Blocker

Este plugin tem o objectivo de redireccionar visitantes não “ligados” dependendo do seu endereço de IP. O administrador pode ainda utilizar este plugin para redireccionar utilizadores de uma certa proxy para uma página customizada. O administrador pode ainda bloquear visitantes anónimos aos seus blogs. Ao bloquear o acesso a visitantes, estará a poupar largura de banda e memória no seu servidor. Este plugin pode ser utilizado de uma forma muito interessante, captando os endereços de IP de spammers que deixam comentários no seu blog, redireccionando-os antes que estes consigam publicar mais comentários. Você pode dessa forma poupar espaço na sua base de dados e também largura de banda no servidor.

5. Throttle

O plugin Throttle é um plugin WordPress que pode limitar a largura de banda e o carregamento de scripts. Ele utiliza uma API para monitorizar e reportar os carregamentos de servidor ao nível de plugins e templates. Os desenvolvedores de plugins e templates podem utilizar a Throttle API para limitar as opções não-essenciais quando a página se encontra sobrecarregada, por exemplo. Este plugin é muito interessante para todos os blogueiros que recebem grandes picos de tráfego e momentaneamente se vêm numa situação complicada com excesso de acessos ao blog.

6. Error Reporting

Este plugin consegue gravar logs de erros e guardá-los num ficheiro ou enviar esses mesmos erros através de notificações de email para um ou vários administradores. O administrador pode posteriormente verificar os seus erros e resolvê-los atempadamente.

7. http:BL WordPress Plugin

O plugin http:BL WordPress Plugin permite aos blogueiros verificarem os visitantes de um dado endereço de IP através da Project Honey Database. Este plugin ajuda-o a perceber quem são os seus visitantes, quais deles são spammers ou potenciais vírus, etc. Activando e verificando o seu endereço de IP, você pode bloquear potenciais visitantes perigosos, da mesma forma que poupa largura de banda e utilização de memória no seu servidor.

7DICAS  PARA MONITORIZAR E ACELERAR O SEU BLOG

1. Combine e comprima os seus ficheiros Javascript e CSS

O seu Browser apenas pode descarregar um número limitado de items em simultâneo. Se você tiver vários ficheiros Javascript no seu template para carregar, o seu browser irá fazer o pedido de download individualmente e guardará provisoriamente uma lista dos ficheiros a descarregar. Para acelerarmos esse processo, podemos adicionar o nome dos outros ficheiros no primeiro endereço URL que ele descarregar. Vejamos:

http://www.seublog.com/js/jquery.js

http://www.seublog.com/js/jquery.slider.js

http://www.seublog.com/js/jquery.tooltip.js

Você poderia combinar esses endereços todos num único endereço:

http://www.seublog.com/js/jquery.js,jquery.slider.js,jquery.tooltip.js

O seu servidor saberá que a sua página necessita de carregar múltiplos ficheiros JavaScript, pelo que irá combinar e comprimi-los, enviandos-os posteriormente como um único ficheiro quando o seu browser efectuar o pedido de acesso.

2. Elimine execuções de PHP desnecessárias

Você deverá substituir as tags PHP do WordPress por HTML estático, para que o número de execuções PHP e chamadas à base de dados sejam reduzidas. Por exemplo, você pode substituir o <?php bloginfo(‘description’); ?> com a descrição do seu blog, ao invés de estar constantemente a chamar a tag WordPress para essa função, sempre que um novo visitante chega ao seu blog. Outro exemplo seria substituir também o <?php bloginfo(‘template_url’); ?>.

3. Optimize os seus ficheiros CSS e Javascript

Os ficheiros CSS e Javascript podem ser optimizados para reduzir drasticamente o peso desses mesmos ficheiros. Por exemplo, aquela linha em branco que você deixou, ou aquela classe de CSS que já não usa, deverão ser removidas. Optimizando o seu ficheiro, você pode reduzir drasticamente o consumo de largura de banda do seu servidor, ao mesmo tempo que poupa espaço de armazenamento no seu servidor. Existem ferramentas online para ajudá-lo neste processo. Teste o CSSOptimizer e o Javascript Compressor.

4. Optimize as suas imagens

Se você utiliza muitas imagens no seu blog, então você deverá considerar optimizá-las para reduzir não só o tamanho dos ficheiros, como acelerar o tempo de carregamento da sua página. Experimente passar as suas imagens para ficheiros .jpg com 85% de qualidade e depois analise o peso que elas têm comparativamente aos ficheiros .png que você utiliza.

5. Mova as chamadas de Javascript para o rodapé

Como referi em cima, o seu servidor só pode processar X pedidos de cada vez no seu blog. Se você utiliza vários Javascripts no seu blog WordPress, então você deverá comprimi-los através da primeira técnica que falámos. Além disso, você deverá mover esses scripts para o rodapé do seu blog, para que o seu conteúdo seja carregado em primeiro lugar.

6. Utilize a API Google Ajax Libraries

A API Google Ajax Libraries é a rede de distribuição de conteúdo e arquitectura de carregamento para as conhecidas bibliotecas de Ajax. Você pode usufruir de uma série de benefícios utilizando a Google Ajax Libraries. Por exemplo, o carregamento destes ficheiros pode ser feito a partir da Google. A Google tem a sua rede de distribuição de conteúdos em várias localizações por todo o mundo, o que significa que os ficheiros estarão sempre o mais perto dos seus visitantes, melhorando o seu tempo de carregamento.

7. Remova plugins desnecessários

Os plugins WordPress sempre que utilizados, fazem chamadas à sua base de dados, o que por seu turno influencia o tempo de carregamento do seu blog. Todos os blogueiros são encorajados a removerem os plugins que já não utilizam, para que seja possível reduzir o número de chamadas à base de dados. Remova todos os plugins que já não utiliza, e se tiver conhecimentos em phpMyAdmin, elimine também as tabelas da sua base de dados.

Até Já!

Fonte